Fechados acordos no Papel e Papelão, e dissídio no Artefatos

Após intensas e exaustivas rodadas de negociação, de acordo com Betinho, foram fechadas as Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs) das categorias de Papel e Celulose e também de Papelão Ondulado. Apesar das dificuldades devido a atual situação econômica em que os patrões mostraram-se muito resistentes, Betinho conta que foi possível manter benefícios que já existiam e avançar. Por enquanto, não é o caso do Artefatos de Papel. Nesta categoria, não teve outro jeito se não a instauração de dissídio coletivo. Agora, a Justiça decidirá.

Como está: foi instaurado dissídio

Infelizmente, os direitos trabalhistas são violados a todo momento, e o trabalhador precisa de proteção. Importantes protetores dos trabalhadores são os sindicatos, que negociam melhores condições de trabalho, e do dissídio coletivo. Quando as partes conseguem chegar a um acordo, é estabelecida a Convenção Coletiva de Trabalho, como ocorreu com o Papel e Papelão. O dissídio coletivo é instaurado quando não ocorre um acordo na negociação direta entre trabalhadores ou sindicatos e empregadores. Ausente o acordo, os representantes das classes trabalhadoras ingressam com uma ação na Justiça do Trabalho.

O dissídio é, portanto, uma forma de solução de conflitos coletivos de trabalho. Por meio dele, a Justiça do Trabalho resolve o conflito entre os empregadores e os representantes de grupo / categoria dos trabalhadores. É o que vai acontecer com a categoria de Artefatos de Papel. Sem acordo nas negociações, que de acordo com Betinho foram exaustivas, a Justiça decidirá.

O sindicato manterá os trabalhadores informados do andamento da situação.

PAPEL E CELULOSE
Como ficou:
• Aumento salarial de 9,15% – sendo 7,5% a partir de 01/10/2016
+ 1,65% em 01/02/2017 – (9,15% correspondem a 100% INPC);
• Abono salarial de R$ 1.800,00;
• Cesta de alimentos de R$ 240,00;
• Auxílio creche de R$ 552,00;
• Auxílio por filho excepcional de R$ 1.392,00;
• Auxílio funeral de R$ 3.275,00;
• Piso da categoria em 01/10/2016 – R$ 1.628,00 por mês ou R$ 7,40
por hora. Em 01/02/2017 – R$ 1.652,20 por mês ou R$ 7,51 por hora.

PAPELÃO ONDULADO
Como ficou:
• Aumento salarial de 9,15% – sendo 7,5% a partir de 01/10/2016 +
1,65% em 01/02/2017 – (9,15% correspondem a 100% INPC);
• Abono salarial de R$ 1.800,00;
• Cesta de alimentos de R$ 223,00;
• Auxílio creche de R$ 558,00;
• Auxílio por filho excepcional de R$ 1.095,00;
• Piso da categoria em 01/10/2016 – R$ 1.540,00 por mês ou R$ 7,00 por hora.
Em 01/02/2017 – R$ 1.564,20 por mês ou R$ 7,11 por hora.

Fonte – Folha Sindical

Deixe uma resposta