Você está aqui:    Home      Economia      Celulose Riograndense explora modal hidroviário e reduz milhares de viagens nas rodovias gaúchas

Celulose Riograndense explora modal hidroviário e reduz milhares de viagens nas rodovias gaúchas

26 de junho de 2018
Publicado emEconomia, Home, Notícias, Slider

Após o incremento da produção com a ampliação da sua planta fabril, em 2015, a Celulose Riograndense, além de manter posição em mercados tradicionais (países para onde a empresa já exporta há muitos anos), expandiu sua base de clientes para vários outros países que, juntos, deverão, em 2018, receber em torno de 1.7 milhões de toneladas de celulose.

Atualmente, a produção da empresa é embarcada para mais de 22 diferentes países, situados principalmente na Ásia, Oceania, Europa e Continente Americano.

Merece destaque a logística adotada pela empresa, valorizada e reconhecida por todo o mercado.

Melhorias
Desde a expansão da sua sede industrial, houve significativas melhorias em vias urbanas municipais e rodovias federais, além da otimização do modal hidroviário, através da Lagoa dos Patos, para o transporte de madeira e celulose.

O novo sistema consiste no transporte da madeira produzida na Região Sul do RS, via rodovias, até o Porto de Pelotas e, de lá para Guaíba, através de Barcaças.

Também consiste na transferência da celulose produzida em Guaíba, via barcaça, até o porto de Rio Grande para, na sequência, ser transportada, via containers ou navios Break Bulks, para 13 terminais espalhados pelos vários continentes, antes de ser finalmente entregue ao cliente final.

Anualmente, 1,5 milhão de toneladas de celulose são transportadas em barcaças, bem como 1,4 milhões de m³ de toras de eucalipto.

De outubro de 2016 até o momento, foram realizadas 537 viagens via barcaças, reduzindo 38 mil viagens de caminhão que seriam realizadas pela rodovia BR-116.

Da redação/Celulose Online

Postar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*