Você está aqui:    Home      Economia      Brasil tem novo recorde no número de trabalhadores informais, diz IBGE

Brasil tem novo recorde no número de trabalhadores informais, diz IBGE

29 de novembro de 2019
Publicado emEconomia, Home, Notícias, Slider

PNAD Contínua aponta que índice de desemprego mudou pouco em relação ao trimestre anterior e ao ano passado; são 12,4 milhões sem trabalho

Os índices de trabalho informal bateram novo recorde no Brasil durante o trimestre encerrado em outubro deste ano, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira 29.

A pesquisa contabilizou 11,9 milhões de trabalhadores sem carteira assinada no setor privado, número estável estatisticamente se comparado ao registrado no trimestre anterior, mas com alta de 2,4% em relação ao mesmo período de 2018. O percentual equivale a 280 mil novos trabalhadores sem registro formal no mercado de trabalho.

Os trabalhadores por conta própria, também considerados como trabalhadores informais, chegam a 24,4 milhões no país. O índice é estável frente ao trimestre anterior, mas 3,9% maior em relação ao mesmo período em 2018. O percentual equivale a novos 913 mil trabalhadores por conta própria no país.

A taxa de desemprego permaneceu em 11,6%, número semelhante ao do trimestre de maio a julho, que registrou 11,8%, e também próximo ao divulgado no trimestre de agosto a outubro de 2018, 11,7%. São 12,4 milhões de brasileiros desempregados.

Já a população ocupada é de 94,1 milhões, índice que registra crescimento em ambas as comparações: a alta é de 0,5%, ou seja, mais 470 mil pessoas, em relação ao trimestre anterior, e de 1,6%, mais 1,4 milhão de pessoas, se comparado ao mesmo trimestre de 2018.

A população subutilizada, composta por quem procura emprego, quem desistiu de procurar ou quem trabalha menos horas do que gostaria, diminuiu 3,5% frente ao trimestre anterior. Foram menos 972 mil pessoas nessa situação, chegando a 27,1 milhões.

Fonte: Carta Capital

Postar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*